Parkia spp. – Leguminosae Mimosoideae

arara-tucupi · atanã · benguê · camurim (AM) · fava-bolota · fava-de-tucupi · faveira · faveira-vermelha (AM) · paricá-grande-da-terra-firme · visgueiro (PA/AM) · visgueiro-da-terra-firme (AM)
P. multijuga Benth., P. oppositifolia Spruce ex Benth., P paraensis Ducke, P velutina R. Benoist, P uleí (Harms) Kuhirn.

  • CARACTERÍSTICAS GERAIS: cerne e alburno indistintos, branco-palha a marrom-pálido-amarelado. Anéis de crescimento distintos, grã direita a revessa, textura média e brilho moderado ou ausente, dependendo da espécie.
  • DENSIDADE: madeira leve sendo que P multijuga apresenta densidade a 12% de umidade de 440 kg/m3 e densidade verde de 1.090 kg/m3; P oppositifolia apresenta densidade a 12% de umidade de 500 kg/m3 e densidade verde de 1.080 kg/m3; P. paraensis tem densidade a 12% de umidade de 520 kg/m3 e densidade verde de 1.010 kg/m3
  • SECAGEM: P. multijuga muito rápida em estufa, apresentando encanoamento e torcimento moderados, quando utilizado o programa de secagem 1. P. oppositifolia rápida, com pequena tendência a encanoamento e arqueamento médios, e à rachaduras de topo e torcimento fortes, no programa de secagem 4. P. paraensis muito rápida, com moderada tendência a rachaduras e a torcimento fortes, no programa de secagem 3.
  • TRABALHABILIDADE: serra: fácil de trabalhar; plaina: fácil de trabalhar, acabamento ruim; lixa: fácil de trabalhar, acabamento bom ou excelente; broca: regular de traba- lhar, acabamento ruim.
  • DURABILIDADE: P. multijuga apresenta baixa resistência a organismos xilófagos.
  • PRESERVAÇAO: P. oppositifolia e P. paraensis são fáceis de tratar com creosoto e com CCA-A, aplicados sob pressão. P. multijuga é moderadamente difícil de preservar, mesmo sob pressão.
  • USOS: molduras, acabamentos, divisórias, móveis, compensados, caixas, engradados, brinquedos e outros.

Fonte: Laboratório de Produtos Florestais – IBAMA-Brasília