Manílkara spp. – Sapotaceae

aparaiú · maparajuba-da-várzea · maçaranduba-de-leite · maçarandubinha (AM) · maparajuba · paraju · parajuba · bullt wood · balata –
M. amazonica (Huber) Chevalier = M. bidentata subsp. surinamensis (Miq.) Penning.,
M. cavalcantei Pires & Barb.Rodr. ex Penning., M. huberi (Ducke) Chevalier, M. inundata (Ducke) Ducke

  • CARACTERÍSTICAS GERAIsS: cerne vermelho-claro, quando recém-cortado, tornando-se vermelho a marrom-avermelhado-escuro, distinto do alburno rosado a marrom- pálido. Anéis de crescimento distintos, grã direita, textura fina, brilho ausente e cheiro imperceptível.
  • DENSIDADE: madeira pesada, com densidade a 12% de umidade em torno de 1.000 kg/m3 e densidade verde em torno de 1.260 kg/m3.
  • SECAGEM: rápida em estufa, com tendência moderada a rachaduras, a torcimento forte e a encanoamento médio, no programa de secagem 1.
  • TRABALHABILIDADE: fácil de serrar, laminar, tornear, colar e parafusar. O acabamento no torno e na broca é excelente. O uso de pregos pode causar rachaduras. A presença de resina prejudica o fio de corte de ferramentas.
  • DURABILIDADE: resistente a muito resistente ao ataque de fungos apodrecedores e cupins subterrâneos. Moderadamente resistente a cupins de madeira seca. Não é resistente a brocas marinhas. Resiste bem à umidade.
  • PRESERVAÇÃO: cerne não tratável com CCA-A, mesmo quando preservado sob pressão.
  • USOS: construção civil e naval, cais para embarcações, torneados, chapas, instrumentos musicais, assoalhos, carroçerias para caminhões e outros.

Fonte: Laboratório de Produtos Florestais – IBAMA-Brasília