Peltogyne spp. – Leguminosae Caesalpinoideae

amarante · coraci (AM) coataquiçaua (PA) · escorrega- macaco (AM) · guarabu · pau-mulato · pau-roxo · pau- roxo-da-terra-firme · roxinho-pororoca (AM) · violeta · purpleheart
P. paniculata Benth., P. maranhensis Huber & Ducke, P. subsessilis W.Rodr, P. paradoxa Ducke, P. catingae Ducke, P. confertiflora (Hayne) Benth.

  • CARACTERÍSTICAS GERAIS: cerne castanho-escuro quando recém-cortado, passando logo para roxo intenso ou violeta-purpúreo; bastante distinto do alburno estreito amarelo-claro a marrom-muito-pálido. Grã direita, ondulada ou ainda revessa, textura média a fina, brilho moderado a acentuado, cheiro imperceptível e gosto indistinto.
  • DENSIDADE: madeira pesada, com densidade a 12% o de umidade de 1.000 kg/m3 e densidade verde de 1.300 kg/m3.
  • SECAGEM: P. paniculata seca rapidamente, com pequena o tendência à rachaduras de topo, torcimento e arqueamento fortes, no programa de secagem 1.
  • TRABALHABILIDADE: regular na plaina e excelente na lixa, torno e broca. Alguns autores a reportam como moderadamente difícil de ser trabalhada por causa da dureza e da exsudação de resina que ocorre quando a madeira é aquecida pelas ferramentas. Cola bem. Polimento lustroso. Recomenda-se perfuração prévia à colocação de pregos.
  • DURABILIDADE: cerne altamente resistente a ataque de fungos apodrecedores, muito resistente a cupins de madeira seca, mas pouco resistente a brocas marinhas.
  • PRESERVAÇÃO: cerne não tratável com creosoto ou CCA-A, mesmo aplicados sob pressão.
  • USOS: marcenaria fina, dormentes, construção civil naval, esculturas, assoalhos, peças tomeadas e outros.

Fonte: Laboratório de Produtos Florestais – IBAMA-Brasília