Bagassa guianensis Aubl. – Moraceae

amarelão · bagaceira (AM) · cachaceiro · garrote · bagasse

  • CARACTERÍSTICAS GERAIS: cerme amarelo, logo após o corte e, muitas vezes, com faixas mais escuras, distinto do alburno amarelo-pálido a branco-amarelado. O cerne depois de seco torna-se amarelo-oliva e, após a exposição à luz, marrom-dourado. Figura em forma de estrias nas superfícies radiais e brilho moderado nas superfícies longitudinais. Grã revessa, textura média e cheiro imperceptível.
  • DENSIDADE: madeira de densidade média, com densidade a 12% de umidade de 800 kg/m3 e densidade verde de 1.070 kg/m3.
  • SECAGEM: lenta ao ar livre, sem problemas de rachaduras ou empenamentos. A secagem em estufa apresenta leve tendência a empenamento.
  • TRABALHABILIDADE: fácil de trabalhar com ferramentas o manuais ou mecânicas. Recomenda-se perfuração prévia à colocação de pregos.
  • DURABILIDADE: cerne resistente ao ataque dos fungos o causadores da podridão-branca e parda. É de baixa resistência às intempéries, apresentando numerosas rachaduras o quando exposta sem um recobrimento protetor.
  • PRESERVAÇÃO: madeira difícil de impregnar com soluções preservativas, mesmo em tratamentos sob pressão.
  • USOS: construção civil e naval, carpintaria, marcenaria, cabos de ferramentas, móveis, portas, assoalhos, laminados decorativos e outros.

Fonte: Labratório de Produtos Florestais – IBAMA-Brasília